Meditação

Assemelha-nos bastante nas coisas mais profundas que vivemos. Por uns motivos ou por outros, vamo-nos sentindo levados por um ritmo que não controlamos. Às vezes, atropelados. E queixamo-nos, mas queixamo-nos sem mudanças.  Percebemos até que nos faz falta criarmos hábitos de higiene da mente e do coração, das emoções e das motivações, mas experimentamos, simultaneamente, que não conseguimos ser disciplinados com as nossas prioridades. 


Não nos sacia uma espiritualidade feita de frases bonitas e ideias vencedoras. Mas muitas vezes emperramos na hora de abraçar uma Espiritualidade em forma de Caminho, com ritmo e companhia. Nestas coisas, costuma ser importante partilhar o compromisso com outros. Juntar-se a outros que procuram o mesmo. Quando estamos atentos, a nossa força está mais à nossa volta do que dentro de nós mesmos. 


Por isso, aqui na Comunidade Cristã dos Missionários Redentoristas fazemos 30 minutos de Meditação três dias por semana, em três horários diferentes, para poder servir a mais pessoas. É uma forma de Oração Silenciosa, mas fazê-la com outros é uma ajuda preciosa para cada um. 


Não é nenhum "grupo". É uma porta aberta, para todos. Atrás da porta está sossego. No meio da cidade, no coração da baixa, quisemos abrir uma porta que vai dar ao silêncio. 


::     terça-feira 7.30h     ::     quarta-feira 13h     ::     quinta-feira 21.30h     ::


Quando começámos, fizemos dois encontros de Introdução à Meditação Cristã, para conhecermos melhor as raízes deste método de oração na nossa longa Tradição, e também para nos iniciarmos ao modo concreto como iríamos fazê-la por aqui. Se quiseres escutar, em duas partes, a gravação desta Introdução à Meditação Cristã, faz click sobre os títulos:


para ouvir: Introdução à Meditação Cristã 01


para ouvir: Introdução à Meditação Cristã 02

______


Para quem vem a primeira vez: "Como Meditar em 3 tempos?[download pdf]




Um dia, quando Jesus estava a contar segredos do coração de Deus, 
sentiu-se atravessado por uma exultação e exclamou de alegria para o Pai: 
"Eu louvo-Te e agradeço-Te, oh Pai, 
porque quisestes dar a conhecer estas coisas aos simples, e não as mostraste aos sabichões e peritos. 
Sim, Pai, foi assim que Tu quiseste."

Depois, Jesus pousou de novo os olhos nas pessoas que tinha diante e falou-lhes com toda a ternura: 
"Vinde a mim! 
Sim, vinde a mim, porque vejo que andais cansados e abatidos. 
Eu vou dar-vos alívio e alento! Vinde a mim. 
Deixai-me pousar o meu braço sobre vós: esse será o meu jugo, a minha única carga. 
Deixai-vos ensinar pela gentileza e humildade do meu coração, 
e vereis como o descanso, finalmente, tomará conta das vossas vidas. 
Porque o meu jugo é todo suavidade. A minha carga é toda leveza."

E, então, O Mestre seguiu...
E houve quem o seguisse.

(cf. Evangelho de Mateus, cap. 11, versos 25-30)